Cátedras – Cecília Meireles

 

blog3.jpgCom saudade de mim incline-me na noite.
Ó mundo da solidão, escorrendo lágrimas!
Saudade daquela tristeza que amei
e da paciência com que a deixei passar
como se espera caridosamente que passem
pelas ruas os aleijados ou os enterros.
Nunca mais seremos de tal modo tristes,
Porque afinal tristeza e alegria se tornarão
O mesmo rosto de nossa alma.

Nunca mais serei aquela que era e se comtemplava,
ainda dividida
e aprendia sozinha a assim deixar de ser.

Do alto das cátedras melancólicas
um dia, afinal, sorrimos
Para os distantes exercícios
Da alma principiante.

Anúncios